MEGA.nz é bloqueado em todo o país por ordem judicial

Os provedores de internet brasileiros já começaram a cumprir a decisão judicial, proferida no último dia 12, que determina o bloqueio do site MEGA.nz em todo território nacional. A ordem também vale para os sites Alfastream, Akugyash, Centrelinguistique, Oload, Verystream, Fembed, Ruvid, Clipwatching e Videoshare.

O processo no qual os bloqueios foram solicitados corre em segredo de justiça. As operadoras intimadas a impedir o acesso de internautas brasileiros ao domínio MEGA.nz são Claro, Oi, Vivo-Telefônica e Algar Telecom. Ficaram de fora outras operadoras, como TIM e SKY.

Não é possível saber quem entrou com o processo, mas sim que ele trata de infração ao direito intelectual e industrial. Pela ordem expedida pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, usuários do MEGA estão impossibilitados de acessar arquivos e documentos hospedados no site. Como a decisão veio da 1ª instância, cabe recurso.

Redes sociais se mobilizam
No Twitter, a conta oficial do MEGA questionou a Vivo sobre o bloqueio, argumentando que ele teria sido implementado por meio de DNS (a ligação entre o nome que se busca e o site).

No Facebook, alguns usuários começaram a testar se ainda era possível acessar o site de armazenamento de arquivos. Segundo os relatos, em algumas regiões em que a NET (agora Claro) cumpriu a decisão judicial, o bloqueio é feito por IP, ou seja, ela ainda é acessível por meio de VPN (serviço que mascara a origem do dispositivo) ou pelo próprio aplicativo do MEGA. Já a Vivo optou pelo bloqueio por DNS.

(TecMundo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *