Operadoras aguardam definição das áreas onde poderão investir pela nova lei

O Sinditelebrasil, sindicato das operadoras de telecomunicações brasileiras, soltou nota festejando a sanção do texto que redefiniu o modelo legal para o setor. Para a entidade, haverá aumento dos investimentos, geração de empregos e expansão das redes de dados país afora.

E já cobram definição célere da regulamentação do texto, que será feita pela Anatel, com o acompanhamento do Tribunal de Contas da União e dos demais órgãos de controle da União. “O setor de telecomunicações aguarda, agora, a regulamentação da lei, com a definição das áreas em que os investimentos serão aplicados, especialmente aquelas sem infraestrutura adequada”, diz a nota.

O setor de telecomunicações investe cerca de R$ 30 bilhões ao ano, parte do montante é destinado à expansão da infraestrutura. “Com a alteração na lei, os recursos que antes eram aplicados obrigatoriamente em soluções obsoletas, como os orelhões, passarão a ser destinados à ampliação ainda maior do acesso à internet”, destacam as teles.

A entidade diz que o novo marco legal garante a continuidade dos investimentos e para a aplicação de recursos em serviços mais demandados pela população. “A cada R$ 1 bilhão investido é possível, por exemplo, instalar 10 mil quilômetros de fibras ópticas, o equivalente a duas vezes a distância de Norte a Sul do país. Com o mesmo valor é possível instalar 2 mil novas antenas para levar internet a locais que ainda não têm os serviços ou reforçar a cobertura onde já existe”, calcula. Com o mesmo valor é possível conectar 800 mil novos domicílios, beneficiando 2,4 milhões de pessoas.

Por fim, as empresas dizem que a inclusão de mais pessoas e o desenvolvimento do país “devem ser os objetivos principais das novas políticas públicas para o setor”.

(Telesintese)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *